O que é o Mercado Livre de Energia?

Conheça este ambiente de negociação no qual sua empresa pode comprar energia de qualquer fornecedor

No Mercado Livre de Energia, a economia é de até 40% na conta

Quem participa do Mercado Livre de Energia ou Ambiente de Contratação Livre (ACL) pode negociar todas as condições comerciais das contratações, como fornecedor, quantidade, preço, período de suprimento e forma de pagamento.

Este formato é uma alternativa ao Ambiente de Contratação Regulada (ACR), também chamado de Mercado Regulado ou Mercado Cativo, que concentra todos os consumidores residenciais e também a maioria das empresas do país. Nele, a energia é comprada das distribuidoras.

Conheça a história do Mercado Livre de Energia no Brasil e no mundo →

No Mercado Livre de Energia, a economia é de até 40% na conta

Quem participa do Mercado Livre de Energia ou Ambiente de Contratação Livre (ACL) pode negociar todas as condições comerciais das contratações, como fornecedor, quantidade, preço, período de suprimento e forma de pagamento.

Este formato é uma alternativa ao Ambiente de Contratação Regulada (ACR), também chamado de Mercado Regulado ou Mercado Cativo, que concentra todos os consumidores residenciais e também a maioria das empresas do país. Nele, a energia é comprada das distribuidoras.

Conheça a história do Mercado Livre de Energia no Brasil e no mundo →

ícone que simboliza o Mercado Livre de Energia da Clarke Energia

Quais as vantagens do Mercado Livre de Energia?

⤷  Economia de até 40% do valor da conta de luz
⤷  Proteção contra as Bandeiras Tarifárias
⤷  Liberdade para escolher o fornecedor de energia
⤷  Previsibilidade orçamentária
⤷  Compra de energia renovável
⤷  Mesmo preço de energia em qualquer horário do dia

Quem pode acessar o Mercado Livre de Energia?

Até pouco tempo atrás, só os grandes consumidores, com contas de luz na casa dos R$ 30 mil por mês, podiam acessar o Mercado Livre de Energia. Mas isso mudou, e, a partir de janeiro de 2024, todas as empresas que estão em alta e média tensão (Grupo A) poderão usar a energia do fornecedor que quiserem!

Há duas classificações de consumidores no Mercado Livre de Energia:

ícone de raio

Consumidores livres


Clientes que atualmente têm mais de 500 kW de demanda contratada (em média acima de R$ 50 mil de conta mensal) e podem comprar energia de qualquer fornecedor, produzida a partir de qualquer tipo de fonte.

Entenda o que é demanda contratada na conta de luz →

ícone de raio

Consumidores especiais


Clientes que atualmente têm entre 30kW e 500 kW de demanda contratada (entre R$10 mil e R$ 50 mil de conta mensal) e só podem comprar energia de fornecedores que geram a partir de fontes alternativas (como solar, eólica e biomassa). 

Saiba mais sobre as fontes renováveis de energia e suas vantagens →

Que tipo de comprador de energia você é? Descubra!


Faça nosso teste de perfil e saiba quem é você no Mercado Livre

Responder questionário

Não tem certeza se o Mercado Livre de Energia é para a sua empresa? Fale com um de nossos especialistas!


Nosso time está à sua disposição! Receba de graça uma análise de viabilidade econômica e descubra o quanto seu negócio pode economizar.

Fale com um especialista

Não tem certeza se o Mercado Livre de Energia é para a sua empresa? Fale com um de nossos especialistas!


Nosso time está à sua disposição! Receba de graça uma análise de viabilidade econômica e descubra o quanto seu negócio pode economizar.

Fale com um especialista


Como entrar para o Mercado Livre de Energia no Brasil?

Slide 1
1
Avaliar requisitos de tensão e demanda

O primeiro passo para entrar no ACL é verificar se seu negócio é do Grupo Tarifário A (média e alta tensão) e qual é a demanda contratada dele. Assim, é possível avaliar se um eventual ajuste de demanda seria vantajoso para a sua empresa.

Slide 2
2
Analisar os contratos vigentes com a distribuidora

Normalmente, os contratos firmados com as concessionárias para a compra de energia regulada têm vigência de 12 meses, são de renovação automática e o aviso de cancelamento precisa ser feito com 6 meses de antecedência. Atentar-se a esses prazos é fundamental para que o processo de migração não atrase.

Slide 3
3
Realizar um estudo de viabilidade econômica

Antes de bater o martelo sobre a sua decisão, é importante estudar a viabilidade econômica da migração para o Mercado Livre de Energia, comparando as previsões de gastos com o seu custo atual no Mercado Cativo para, desta forma, verificar se de fato existe economia com a mudança.

Slide 4
4
Enviar uma carta à distribuidora

Em seguida, é necessário enviar uma carta à sua distribuidora comunicando a denúncia dos contratos vigentes, que nada mais é do que uma solicitação para que eles não sejam renovados automaticamente. Se você não quiser esperar os 6 meses para a rescisão do contrato, pode pagar a multa pelo encerramento antecipado – não se esqueça de colocar os números na ponta do lápis para saber se esse pagamento será mesmo vantajoso.

Slide 5
5
Comprar energia livremente no ACL

A compra livre de energia ocorre por meio de um Contrato de Comercialização de Energia no Ambiente de Contratação Livre (CCEAL). Esse processo pode ser feito junto a comercializadores, geradores ou outros consumidores, por meio da cessão.

Slide 6
6
Fazer adequações na cabine de medição

No processo de migração, a distribuidora poderá solicitar adequações na cabine de medição do seu negócio, para que seja possível instalar um novo medidor que atenda às necessidades do Mercado Livre de Energia. Esse custo deve ser estimado e levado em consideração na análise de viabilidade econômica.

Slide 7
7
Fazer a adesão à CCEE

Por fim, deve ser feito o processo de adesão à Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), que é o órgão que regula o Mercado Livre de Energia. Isso se dá com o pagamento de uma taxa e com a aprovação pelo conselho de administração do órgão.

Saiba quais são os principais órgãos do setor elétrico brasileiro

previous arrow
next arrow


Como entrar para o Mercado Livre de Energia no Brasil?

Slide
1
Avaliar requisitos de tensão e demanda

O primeiro passo para entrar no ACL é verificar se seu negócio é do Grupo Tarifário A (média e alta tensão) e qual é a demanda contratada dele. Assim, é possível avaliar se um eventual ajuste de demanda seria vantajoso para a sua empresa.

2
Analisar os contratos vigentes com a distribuidora

Normalmente, os contratos firmados com as concessionárias para a compra de energia regulada têm vigência de 12 meses, são de renovação automática e o aviso de cancelamento precisa ser feito com 6 meses de antecedência. Atentar-se a esses prazos é fundamental para que o processo de migração não atrase.

Slide 2
3
Realizar um estudo de viabilidade econômica

Antes de bater o martelo sobre a sua decisão, é importante estudar a viabilidade econômica da migração para o Mercado Livre de Energia, comparando as previsões de gastos com o seu custo atual no Mercado Cativo para, desta forma, verificar se de fato existe economia com a mudança.

4
Enviar uma carta à distribuidora

Em seguida, é necessário enviar uma carta à sua distribuidora comunicando a denúncia dos contratos vigentes, que nada mais é do que uma solicitação para que eles não sejam renovados automaticamente. Se você não quiser esperar os 6 meses para a rescisão do contrato, pode pagar a multa pelo encerramento antecipado – não se esqueça de colocar os números na ponta do lápis para saber se esse pagamento será mesmo vantajoso.

Slide 3
5
Comprar energia livremente no ACL

A compra livre de energia ocorre por meio de um Contrato de Comercialização de Energia no Ambiente de Contratação Livre (CCEAL). Esse processo pode ser feito junto a comercializadores, geradores ou outros consumidores, por meio da cessão.

6
Fazer adequações na cabine de medição

No processo de migração, a distribuidora poderá solicitar adequações na cabine de medição do seu negócio, para que seja possível instalar um novo medidor que atenda às necessidades do Mercado Livre de Energia. Esse custo deve ser estimado e levado em consideração na análise de viabilidade econômica.

Slide 4 novo
7
Comprar energia livremente no ACL

Por fim, deve ser feito o processo de adesão à Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), que é o órgão que regula o Mercado Livre de Energia. Isso se dá com o pagamento de uma taxa e com a aprovação pelo conselho de administração do órgão.

Saiba quais são os principais órgãos do setor elétrico brasileiro

previous arrow
next arrow

Quer entrar para o Mercado Livre de Energia? A Clarke te ajuda!


Faça agora mesmo uma simulação gratuita e descubra o quanto a sua empresa pode economizar!

Simule sua economia

Quer entrar para o Mercado Livre de Energia? A Clarke te ajuda!


Faça agora mesmo uma simulação gratuita e descubra o quanto a sua empresa pode economizar!

Simule sua economia

Saiba mais sobre o Mercado Livre de Energia acessando nosso blog

Uncategorized

Após migrar para o Mercado Livre de Energia, Samba Hotéis economiza 38% na conta de luz

Os gastos com a conta de luz são bem expressivos para o setor hoteleiro. Eles…
Compra de Energia

Gestão de energia: como funciona e por que é importante para a sua empresa

A gestão de energia é algo essencial para empresas que desejam entrar no chamado Mercado…
Compra de Energia

Como a Polpa de Fruta Graciosa conseguiu economizar na conta de luz sem comprometer a qualidade?

Mudar algo que a gente, enquanto empreendedor, faz exatamente igual dá medo, não é mesmo?…

NEWSLETTER

Vamos acompanhar as novidades do setor elétrico?

Inscreva-se! Prometemos não enviar SPAM nem encher a sua caixa de entrada com mensagens indesejadas. Combinado?