Como a gente bem sabe, o Mercado Livre de Energia é cheio de termos que, por mais complexos que pareçam,é essencial conhecê-los. Um deles é “Energia Reserva”. Essencial para garantir o fornecimento de energia para todo o Sistema Interligado Nacional (SIN), até mesmo quando há um aumento de demanda. 

A tarifa cobrada para cobrir todos os custos relacionados à contratação da energia reserva é o Encargo de Energia de Reserva (EER). E é justamente esse o tema do nosso texto de hoje. Boa leitura!

Antes de tudo: o que é energia reserva?

Presente no Brasil desde 2008 e regulamentada pelo decreto nº 6.353/2008, a energia de reserva, como o próprio nome bem diz, garante maior segurança ao fornecimento energético no Sistema Interligado Nacional (SIN). 

Ela é responsável por garantir a segurança energética e assegurar o abastecimento de energia. Seja em momentos de aumento da demanda. Seja em momentos de crises hídrica. Porque proporciona uma diversificação de fontes de energia.

Como acontece a negociação?

Algumas usinas são contratadas pelo governo especificamente para complementar o fornecimento no Ambiente de Contratação Regulada, através de negociações nos Leilões de Energia. A quantidade e tipo de energia a ser contratada é definida pelo Ministério de Minas e Energia (MME). 

A contratação é feita através de Contratos de Energia de Reserva (CER), que formalizam a comercialização entre vendedores nos leilões e a Câmara de Comercialização de Energia Elétrica (CCEE), que representa também os consumidores livres. 

E qual é a relação entre a Energia de Reserva e o EER?

Essa modalidade pode ocasionar no Encargo de Energia de Reserva (EE), tarifa que cobre todos os custos da contratação da Energia de Reserva. Esse encargo é cobrado por todos os consumidores que integram o SIN, sejam eles livres ou cativos.

No caso dos consumidores livres, a energia de reserva é liquidada todos os meses pelo Mercado de Curto Prazo e abonado no Preço de Liquidação das Diferenças. No entanto, quando o PLD está muito baixo, o montante arrecadado não é suficiente para cobrir todas as despesas do fornecimento. Aí,  o EER é cobrado. Aqueles que consomem mais energia, pagarão o maior valor pelo EER. 

Essa tarifa é cobrada desde 2009, com o preço determinado de acordo com as Regras de Comercialização da CCEE. A gestão do EER é feita pela Conta de Energia de Reserva (Coner), a qual deve receber o EER e pagar os agentes vendedores de acordo com os termos estabelecidos nos CER.

Além disso, é Importante lembrar que o EER não é cobrado mensalmente, porque depende do montante arrecadado e do valor abatido no PLD. Contudo, caso esse valor não seja pago, a empresa corre o risco de ser desligada da CCEE.

Qual é a importância da energia de reserva?

A importância dela vai além de garantir o fornecimento de energia. Ela também contruibui para diversificar a matriz energética brasileira, através da contratação de usinas que complementam as hidrelétricas, como as Pequenas Centrais Hidrelétricas, a eólica e a biomassa. 

Compre energia 100% renovável com a Clarke

Agora que você já sabe um pouco mais sobre o assunto, que tal comprar energia 100% renovável no Mercado Livre de Energia com a ajuda da Clarke?

Aproveite e faça já uma simulação para descobrir o quanto você pode economizar na conta de luz da sua empresa com o Mercado Livre de Energia. O desconto pode chegar a 40%! Fale com um especialista do nosso time e saiba mais sobre como podemos te ajudar!

Compartilhe este texto e siga a Clarke no Instagram, LinkedIn e Facebook.