Quando bem-feitas, as compras de longo prazo no Mercado Livre são uma forma eficiente de “travar” preços em patamares favoráveis durante vários anos. Mas para que isso se reflita em economia na conta de luz, é preciso estar de olho no cenário mostrado pela curva forward de energia.

Essa ferramenta ajuda a dar visibilidade às expectativas do mercado, sendo estratégica para o processo de decisão sobre o modelo de contratação adotado. Mas, afinal de contas, como ela é composta e o que faz com que sofra variações?

Neste artigo, você irá entender melhor o que é a curva forward de energia e descobrirá qual sua importância para o setor elétrico. Boa leitura!

O que é a curva forward de energia?

Também chamada de curva de preços ou curva de longo prazo, a curva forward projeta o que se espera para os preços de energia ao longo de um período futuro. Seu eixo horizontal marca o intervalo de tempo analisado (geralmente, em anos), enquanto o eixo vertical exibe valores em R$/MWh (reais por megawatt-hora).

Esse mecanismo não é exclusivo do setor elétrico, sendo amplamente utilizado em outros mercados, como o de juros (no qual recebe o nome de curva a termo) e o de câmbio.

Como uma série de especificidades contratuais interferem nos preços praticados, as curvas geralmente têm um produto como referência. Contratações para outros tipos de energia, com configurações diferentes para atributos como sazonalização, modulação, flexibilidade e tipo de energia (incentivada ou convencional) devem ser precificadas no momento da cotação.

Veja abaixo o exemplo de uma curva da Clarke do início de setembro de 2023:

Exemplo de curva forward de energia

Apesar de não estarem colados um ao outro, os valores da curva forward têm ligação direta com o Preço de Liquidação das Diferenças (PLD). Isso porque, embora seja mais aplicável ao Mercado de Curto Prazo (MCP), este indicador reflete componentes estruturais e conjunturais do setor elétrico que também afetam a curva forward, como:

  • Capacidade de geração das hidrelétricas
  • Preço dos combustíveis utilizados pelas termelétricas
  • Índice de confiança do consumidor
  • Índice de confiança da indústria
  • Média de temperatura
  • Custo do déficit de energia

Os preços expressos na curva forward também são sensíveis a uma série de outros elementos. Pesam na conta, por exemplo, as questões especulativas, como o cenário político, macroeconômico e regulatório.

Quem elabora a curva forward?

Gestoras, comercializadoras, entidades setoriais, consultorias e outros agentes costumam ter suas próprias curvas forward. Cada um deles pode ter sua metodologia e amostra de informações próprias, o que faz com que os dados nem sempre sejam muito próximos entre si.

A Clarke, que conta com mais de 50 fornecedores em seu marketplace, coleta informações constantemente e produz sua própria curva forward. Isso ajuda a manter nossos clientes informados sobre o mercado, auxiliando na tomada de decisão para o momento de contratar energia.

O Balcão Brasileiro de Comercialização de Energia (BBCE) e a consultoria Dcide são outras instituições de prestígio que elaboram suas curvas, amplamente utilizadas pelo setor.

Compre energia com os espeacialistas da Clarke!

Agora que você já entende mais sobre a curva forward de energia, que tal contar com o melhor time de especialistas para contratar a fazer uma boa contratação no Mercado Livre? A consultoria da Clarke está sempre ao seu lado e te ajuda a diminuir em até 40% a conta de luz do seu negócio!

Faça já uma simulação e descubra o quanto você pode poupar. Caso tenha dúvidas, entre em contato conosco! Nossos engenheiros estão à sua disposição.

Compartilhe este texto e siga a Clarke no Instagram, LinkedIn e Facebook