Se você chegou aqui agora e não está entendendo o que estamos falando, deixa eu te ajudar. A Clarke Energia ajuda empresas a encontrarem a tarifa de energia mais adequada. O objetivo? Pagar menos na conta de luz, é claro. Mas como essa escolha é feita? Fica com a gente, que vamos explicar.

Mas, primeiro, você precisa entender alguns pontos sobre a sua conta de luz. Nem toda a conta de luz é calculada da mesma forma. Existem tarifas específicas e mais adequadas, dependendo do porte da empresa, da quantidade de energia consumida, da escolha feita diante da distribuidora, entre outros fatores.

O que acontece hoje é que muitas empresas estão com a contas de luz estão com as tarifas desajustadas. E, por isso, pagam mais do que deveriam.

Demanda Contratada

Quando falamos de tarifa de energia, precisamos entender que existem consumidores de Grupo A e de Grupo B. Os de grupo A são os grandes consumidores, empresas de médio e grande porte, que precisam de muita energia para funcionar.

A conta de luz desse grupo é faturada de uma maneira diferente. Há uma parcela chamada Demanda Contratada. O valor pago por essa demanda é fixo e mede o quanto demandamos do serviço de distribuição (os fios dos postes da rua).

A Demanda Contratada representa a quantidade de equipamentos que foram ligados simultaneamente, mesmo que por pouco tempo. Essa parcela é contratada por mês e,  se for ultrapassada, a conta de luz fica mais cara.

Vale reforçar que é muito comum encontrar unidades consumidoras enquadradas no grupo tarifário errado ou então com Demanda Contratada mal dimensionada.

Nos estudos que a Clarke faz de contas de luz de Grupo A, conseguimos identificar a melhor demanda a ser contratada. Há empresas que com esse ajuste conseguem economizar até 30% por mês. É uma quantia muito significativa.

Tarifa Branca

Já as empresas que estão no Grupo B, que são a maioria delas, há uma tarifa de energia mais barata e mais recente, chamada Tarifa Branca.

Normalmente, as contas de luz desse grupo estão na tarifa convencional, em que o valor pago pela energia é igual em todos os horários do dia.

Na Tarifa Branca, você paga valores diferentes dependendo do dia e do horário de consumo. No horário comercial é sempre mais barato.

Com ela, o valor da tarifa é dividido em três tipos: Ponta, Fora Ponta e Intermediária.

  • Ponta – tarifa mais cara que a convencional
  • Fora Ponta – tarifa mais barata que a convencional
  • Intermediária – tarifa de valor intermediário

Os valores e horários dependem da concessionária de energia da sua cidade. No caso de São Paulo, o horário de ponta vai das 17h30 às 20h30, o intermediário de 16h30 às 17h30 e de 20h30 às 21h30.

Para você ter uma ideia, 6 milhões de empresas poderiam economizar na Tarifa Branca, mas só 50 mil estão! É uma parcela muito pequena economizando. 

Mas por que não faço essas mudanças na minha conta de luz sozinho?

A conta de luz tem algumas complexidades que são difíceis de serem entendidas por quem não entende do assunto. Aqui na Clarke, nossos engenheiros têm um olhar mais apurado sobre a conta de luz  e dá a garantia de que a mudança de uma tarifa para a outra vai trazer economia.

É preciso olhar o padrão de consumo de energia dentro da empresa, para garantir que nos horários mais caros o consumo é menor ou inexistente, além de lidar com toda a burocracia com a distribuidora.

Somos uma gestora digital de energia. Nos preocupamos em reduzir a conta de luz de empresas e orientamos sobre quais caminhos podem gerar mais economia.

Se você está em São Paulo (ENEL), Bahia, Pernambuco ou Rio Grande do Norte, baixe o nosso app e gerencie sua conta de luz com a gente!

Caso tenha alguma empresa que esteja consumindo energia e queira economizar, mudando a tarifa, entre em contato com a gente. Ficaremos felizes em poder ajudar.

Um abraço 💙