A conta de luz vai ficar mais alta em São Paulo a partir de julho. Sim, se não bastasse o reajuste da bandeira vermelha patamar 2, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (29) o reajuste de 9,4% para o consumidor médio da Enel São Paulo.

Cerca de 7,4 milhões de unidades consumidoras serão impactadas com o reajuste, que começa a valer a partir 4 de julho.

Segundo a Aneel, o aumento foi impactado por encargos setoriais, compra de energia  e os efeitos do IGP-M sobre parte dos custos da empresa, entre outros fatores.

Como ficam as tarifas

Dessa maneira, o reajuste nas tarifas da Enel São Paulo ficaram da seguinte forma:

  • Consumidores residenciais – B1: 11,40%
  • Baixa tensão em média (residências, indústria e comércios de pequeno porte): 11,38%
  • Alta tensão em média (indústrias e comércios de grande porte): 3,67%
  • Efeito médio para o consumidor: 9,44%

Outros aumentos

A conta de luz vai ficar mais cara, mas não só por conta dos reajustes da tarifa. O mês de julho será de bandeira vermelha patamar 2. Uma cobrança extra de R$9,49 a cada 100 kWh consumidos.

Quer entender melhor sobre os valores das bandeiras tarifárias? Leia o nosso texto sobre o assunto.

E o que fazer para economizar?

Diante dos aumentos cada vez mais expressivos, qualquer oportunidade de economizar na conta de luz vale a pena.

Para quem possui alguma empresa, a Clarke tem a solução ideal! Quer saber se você consegue economizar com a gente? Faça a simulação em clarke.com.br/simulador.

Nossa equipe entrará em contato para te ajudar a encontrar uma saída para que esse reajuste não seja tão sentido 🙂

Um abraço 💙