fbpx

Minha conta de luz começou a ser faturada na Tarifa Branca. E agora? Como eu mantenho a minha economia? A mudança da tarifa convencional para a Tarifa Branca não é o final da linha, mas o começo de uma grande economia para a sua empresa. E requer alguns cuidados. Por isso, a Clarke Energia preparou esse guia de boas práticas para te ajudar a economizar sempre. Vamos juntos?

O primeiro passo é entender sobre a Tarifa Branca…

A Tarifa Branca é uma nova modalidade de cobrança de energia, em que você paga valores diferentes dependendo da hora em que a energia é consumida. Mas diferente da tarifa convencional, em que o valor cobrado pela energia é o mesmo independentemente do horário, é possível ter economia.

No horário comercial é sempre mais barato

O que faz a sua empresa economizar na Tarifa Branca é o fato de que a energia é mais barata no horário comercial. No entanto, isso quer dizer que fora desse horário, no que é considerado de pico (normalmente entre as 18h e 21h), a energia é mais cara.

Cada distribuidora funciona de um jeito diferente

Sim, não há uma padronização entre as distribuidoras do Brasil sobre qual é o horário considerado de pico e o que não é. Contudo, em alguns estados, a tarifa mais cara pode começar depois das 17h ou depois das 18h. (Para conferir como funciona em todo o país, é só acessar o site da Aneel)

O que é tarifa branca

Os valores também dependem da concessionária de energia da sua cidade. No caso da Enel São Paulo, por exemplo, o horário de ponta vai das 17h30 às 20h30, o intermediário de 16h30 às 17h30 e de 20h30 às 21h30.

Nos finais de semana e nos feriados, a tarifa vigente é a mais barata em todos os horários (e para todas as distribuidoras).

O que fazer para continuar economizando?

Como dissemos anteriormente, a Tarifa Branca sozinha vai te trazer economia, mas você pode potencializar essa economia. Se liga nas dicas:

1. Fique atento (a) ao horário

O relógio é amigo da sua economia. É preciso ter atenção para não consumir energia no horário ponta, quando a energia é mais cara. É realmente necessário ficar depois que a empresa fechou? O estabelecimento precisar mais tempo aberto? Não há nada que possa ser feito em casa?

Caso não tenha como, tente gastar o menos energia possível nesse período. Evite ligar o ar condicionado e outros equipamentos. Desligue as luzes dos ambientes em que você não esteja. Nesse período de pico, a energia é mais cara e às vezes nem vale a pena essa “escapada”.

2. Evite o desperdício

Desperdiçar energia não é nada agradável. Além de não ser bom pro bolso, não é inteligente para o meio ambiente. Então, que tal ter mais atenção nos equipamentos ligados? Será que é preciso deixar o ar condicionado ligado naquele dia mais frio? Ou com a temperatura tão baixa no equipamento? E os aparelhos ligados na tomada sem necessidade? Avalie o que gasta mais energia na sua empresa e fique atento para não gastar energia a toa com eles.

não somos sócios da enel

3. Não se esqueça dos vilões da conta de luz

Os equipamentos que mudam a temperatura são os grandes vilões da sua conta de luz. Você tem ar-condicionado, forno elétrico, câmara fria, freezer, geladeira, aquecedor ou algo semelhante?

Fique atento se está usando esses equipamentos de forma correta, avalie o isolamento térmico e a utilização adequada (evite colocar na potência máxima desde o primeiro momento que ligou).

Observe também a influência do sol no seu espaço. Gostamos de pensar que o sol é ótimo para gerar economia de energia, mas apenas quando utilizado para produzir iluminação. Janelas abertas e paredes brancas podem ser melhores do que alguns tipos de lâmpadas.

Contudo, o mesmo sol que ilumina e economiza energia pode atrapalhar a refrigeração do local. Por isso, evite usar ar-condicionado em ambientes com janelas sem cortinas ou tente proteger câmaras frias, freezers e geladeiras que estejam recebendo o calor do sol.

4. Avalie a sua rede elétrica

É sempre importante analisar a rede elétrica para saber se existe ou não grande perda de energia por meio de cabos elétricos antigos. Instalações antigas podem ter fios que só estão causando desperdício de energia e te fazendo gastar mais dinheiro do que deveria.

Portanto, verifique se suas instalações estão em boas condições. Nesses momentos, a ajuda de um especialista é vital. Não só por saber identificar com precisão se há algum problema, como também fazer as trocas com segurança.

5. Acompanhe a sua conta de luz

Acompanhar a conta de luz que chega todo mês na sua empresa pode te ajudar a identificar se a Tarifa Branca continua sendo uma estratégia viável para a sua empresa.

Suponhamos que você queira mudar a forma como trabalha e expandir o horário de funcionamento da sua empresa para 24h. Será preciso estudar e mudar para a tarifa convencional novamente.

Analisar a sua conta de luz, verificando como a sua empresa está sendo cobrada todos os meses, é uma ótima forma de tornar a sua economia mais recorrente.

E o que eu faço se quiser voltar para a tarifa convencional?

É mais simples do que parece. Você só vai precisar fazer o pedido para a distribuidora que te atende. Ela precisa fazer algumas alterações na forma de calcular a sua conta (que não envolve nada do mundo físico) e mudar da Tarifa Branca para a convencional.

A legislação da Tarifa Branca assegura que a mudança deve acontecer em até 30 dias. Olha como está na resolução normativa:

Art. 8º O consumidor pode solicitar, a qualquer tempo, o regresso à modalidade tarifária convencional monômia de fornecimento, devendo a distribuidora providenciá-la em até 30 (trinta) dias.

Clarke Energia

Somos especialistas em ajustes de tarifa de energia. Quer saber se você consegue economizar com a gente? Faça a simulação em clarke.com.br/simulador.

Caso tenha alguma dúvida sobre a Tarifa Branca ou um dos nossos serviços, entre em contato com a Clarke. Ficaremos felizes em poder ajudá-lo.

Um abraço 💙