Quando o assunto é eletricidade, alguns elementos são essenciais para garantir um fornecimento estável. As Subestações de energia, por exemplo, são fundamentais para que a rede elétrica da sua empresa opere de forma segura e correta. 

Mas, afinal de contas, o que são subestações elétricas, como operam e por que são importantes para a sua empresa?

Entenda mais sobre o assunto neste texto que o time da Clarke Energia preparou para você!

O que são subestações de energia?

As subestações de energia são definidas como um conjunto de equipamentos que são responsáveis pela distribuição da energia elétrica, e funcionam como espécies de ponto de entrega de energia para os consumidores. 

Elas possuem como finalidade o controle correto da energia elétrica, garantindo a segurança na distribuição e fornecimento.

As primeiras subestações elétricas foram construídas em 1882 nos EUA, mas somente em 1930, graças à introdução de transformadores, passaram a controlar a energia com precisão, o que ocasionou maior flexibilidade no gerenciamento da rede. Mais de 80 anos se passaram, e, com o aumento da demanda, as subestações cresceram e passaram a adotar tecnologias mais avançadas, que possibilitam maior confiabilidade no fornecimento.  

Como funcionam as subestações de energia?

As subestações elétricas recebem a energia gerada nas centrais e usinas e elevam a sua tensão para facilitar  o transporte até as cidades através das linhas de transmissão. Ao chegar no local de consumo,a tensão é reduzida para manter a segurança dos consumidores e se conecta com linhas de distribuição em média tensão, que levarão a energia aos centros de transformação nas ruas, onde a tensão é reduzida novamente à baixa tensão e é utilizada nas casas. 

Do que é formada uma subestação?

Elas são formadas por componentes que realizam a transformação da tensão e garantem a segurança do fornecimento de energia. Confira abaixo quais são:

Transformadores:

São os componentes principais. Possuem como função a redução da tensão da energia elétrica para uma baixa, tornando-a mais segura para o consumidor final e também aumentam a tensão de acordo com a necessidade.

Interruptores:

Dispositivos responsáveis por conectar e desconectar a energia, e são muito importantes para proteger a rede em situações de falhas e sobrecargas.

Dispositivos de controle

São os interruptores, proteções e dispositivos de controle de corrente usados para controlar a energia elétrica que entra e sai da subestação.

Dispositivos de proteção:

Possuem a finalidade de proteger a subestação de falhas elétricas.

Dispositivos de medição: 

São contadores e medidores de voltagem, corrente e potência.

Tipos de subestações de energia

As subestações elétricas podem receber diferentes classificações. Logo, vamos nos atentar às principais:

Quanto à função no sistema elétrico:

Transformadora: converte a tensão de suprimento para um nível diferente. Ela pode ser elevadora ou abaixadora.

De Distribuição: Diminui a tensão no nível de distribuição primária, e podem fazer parte de concessionária ou grandes consumidores.

Subestação de Manobra: Tem como finalidade a interligação entre circuitos de suprimento sob a mesma tensão. 

Quanto à sua localização ou instalação:

Internas (ou abrigada): Estão ocultas em estruturas de alvenaria ou  metálica e não são vistas pelos moradores.

Aéreas: Comumente localizadas nos postes de distribuição, podem pertencer a distribuidora ou cliente. Estão sujeitas às ações de intempéries e possuem capacidade de transformação limitada.

Móveis: podem ser transportadas de um lugar para outro. São normalmente usadas em catástrofes naturais ou durante construções de novas infraestruturas. 

Offshore: Localizam-se nos mares ou oceanos e possuem como função o fornecimento de energia elétrica dos parques eólicos offshore para subestações instaladas em terra firme.  

Por que algumas empresas precisam ter?

Grandes consumidores de energia são os responsáveis pela própria estação e em alguns casos devem providenciar também as linhas de transmissão para as próprias unidades de consumo. 

Esses consumidores necessitam de tensões elevadas de energia por causa dos equipamentos que exigem mais potência, como fornos. Porém, como já vimos, a tensão deve ser reduzida ao passar pela rede distribuidora para evitar o aquecimento dos fios. As subestações tornam esse processo mais seguro e adequado, além de serem essenciais para que o consumidor expanda e aumente o seu consumo de energia. 

Uma vez que a construção dessas subestações impacta diretamente no caixa da empresa, uma das alternativas para reduzir a conta de luz é através do ingresso no Mercado Livre de Energia, onde as empresas que participam podem negociar diretamente com os fornecedores de energia e economizam até 40%. 

Economize na conta de luz com a Clarke Energia

Agora que você já entende mais sobre as subestações de energia, que tal contar com o melhor time de especialistas para contratar a energia da sua empresa? A consultoria da Clarke está sempre ao seu lado e te ajuda a diminuir em até 40% a conta de luz do seu negócio!

Faça já uma simulação e descubra o quanto você pode poupar com o Mercado Livre de Energia. Caso tenha dúvida, entre em contato conosco,  pois o  nosso time de especialistas não medirá esforços para te ajudar!

Compartilhe este texto e siga a Clarke no Instagram, LinkedIn e Facebook