Depois de um mês de dezembro com a conta de luz nas alturas, o consumidor brasileiro vai ter um pouco de descanso em janeiro. Isso porque a conta de luz vai ficar menos cara. No mês de janeiro, a bandeira vermelha patamar 2 dá lugar para a bandeira amarela, segundo determinação da Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

O alívio aconteceu porque a previsão de chuvas para janeiro teve uma melhora e sinaliza um aumento na vazão dos principais reservatórios.

Sendo assim, continuaremos tendo uma conta de luz mais alta, mas ao invés de se pagar R$ 6,24 por 100 kWh consumidos, vamos pagar R$ 1,34.

Tudo bem, mas o que é bandeira amarela?

No Brasil, desde 2015, existe um Sistema de Bandeiras Tarifárias. São três modalidades de cobrança da conta de luz no país: verde, amarela e vermelha. Cada uma delas indica se vai haver ou não algum aumento na conta de luz da sua casa ou empresa.

O sistema de bandeira tarifária é uma sinalização para que o consumidor saiba todo mês as condições e os custos de geração de energia do país.

Quando a produção de energia está favorável, a conta fica mais barata. Nesse caso, aciona-se a bandeira verde.  A bandeira amarela aparece quando a produção está em sinal de alerta. Já quando as condições estão ruins, a vermelha é acionada. Essa última tarifa tem ainda dois patamares de cobrança, um caro (vermelha 1) e outro mais caro (vermelha 2).

Cobrança extra

Quando a bandeira tarifária está verde, não há nenhuma cobrança extra de energia. Mas quando está amarela ou vermelha, há um valor extra a ser cobrado.

Os valores de cada bandeira são atualizados todos os anos e levam em consideração parâmetros estipulados pela própria Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel).

Atualmente, as tarifas têm os seguintes valores:

  • Verde: sem cobrança
  • Amarela: R$ 1,34 por 100 kWh.
  • Vermelha patamar 1: R$ 4,16 por 100 kWh
  • Vermelha patamar 2: R$ 6,24 por 100 kWh

Está mais barata, mas é preciso economizar!

Sim. Não tem jeito. A conta de luz da sua empresa e da sua casa já são altas o suficiente o ano todo e economizar é a melhor saída em qualquer bandeira tarifária.

Contudo, não precisa ser uma tarefa impossível. O primeiro passo é analisar melhor a sua conta de luz. Se você é uma empresa, as possibilidades são ainda maiores. E não envolve mudar o consumo. Pelo contrário, um olhar mais detalhado para a conta de luz permite excelentes reduções.

Muitas empresas estão com a conta de luz sendo calculadas em uma tarifa que não é a mais adequada. E, por conta disso, pagam mais do que deveriam.

Desde 2018, existe no Brasil a tarifa branca. Essa tarifa, criada para incentivar um menor consumo em horários de pico, cobra preços diferentes, dependendo do dia e do horário da semana.

Se a sua empresa funciona em horário comercial, provavelmente a tarifa branca traz economia. Em alguns casos, pode chegar a 30% de redução na conta de luz.

Aqui na Clarke, somos especialistas em ajustes de tarifa de energia. Empresários da Bahia, Pernambuco e Rio Grande do Norte podem fazer o teste no aplicativo disponível na App Store e na Google Play. Para outros estados, é possível fazer o teste e a contratação pela web.

Um ponto importante a lembrar é que empresas maiores têm contas mais complexas, com cobranças de demanda contratada e energia reativa. Na Clarke, também conseguimos ajudar a sua empresa a economizar nesse caso. Por isso, entre em contato com a gente. Ficaremos felizes em ajudar!

Mas e no consumo? Como fazer?

Se ajustar a tarifa não ajudar, você ainda pode mudar alguns hábitos de consumo de energia. É mais difícil, mas pequenas mudanças podem fazer uma diferença enorme no fim do mês.

Nesse caso, é fundamental estudar os “vilões” da sua conta de luz. Esses, geralmente, estão associados às mudanças de temperatura, seja para o calor ou para o frio.

Caso tenha ar-condicionado, forno elétrico, câmara fria, freezer, geladeira, aquecedor ou algo semelhante, é preciso estar atento se usa esses equipamentos de forma correta.

  • Isolamento térmico: avalie se a borracha da geladeira está fechando a porta corretamente ou se locais com ar-condicionado estão com as janelas e portas abertas.
  • Utilização adequada: evite colocar na potência máxima do ar-condicionado desde o primeiro momento que ligou, mude a temperatura aos poucos
  • Local de geladeiras e freezers: evite deixar esses equipamentos perto de outros que produzem calor, por exemplo, o forno.
  • Cortinas em salas com ar-condicionado: as janelas de salas que possuem ar-condicionado precisam ter cortinas para evitar que a luz do sol entre e esquente mais o ambiente.
  • Lâmpadas de LED: some quantas lâmpadas você tem que são incandescentes, fluorescentes e de LED. Opte sempre pelos dois últimos modelos, pois eles podem ser de 50% a 80% mais econômicos.

Gostou das dicas? Continue acompanhando o Blog da Clarke para aprender tudo sobre a conta de luz da sua empresa! E contem conosco para economizar!

Um abraço 💙