Já pensou em economizar mais de R$10 mil na conta de luz da sua empresa em menos de um ano? Isso sem precisar mudar a sua forma de consumir energia, só mudando a forma como ela é calculada? Pois é. É possível sim e é sobre isso que vamos falar pra você aqui. A Distrito Fintech, a Technofix e a Nova Aurora são exemplos de clientes da Clarke que conseguiram reduzir a conta de luz em mais de R$ 10.000 em menos de 12 meses.  

Antes de contar sobre a história desses clientes, eu preciso te dar uma boa e uma má notícia. A má notícia é que a sua empresa pode estar pagando mais do que deveria pela conta de luz. Mas fique tranquilo! A boa notícia é que a gente pode te ajudar a resolver isso. 

Nem sempre fica clara a forma como a conta de luz da sua empresa é calculada. Já falamos sobre isso aqui em alguns momentos, mas vou recapitular, rapidinho, para você entender. 

A conta de luz é dividida em dois grupos tarifários: A e B. As contas de grupo A são as de alta e média tensão, ou seja, quem consome bastante energia. Já as de grupo B são de baixa tensão, ou seja, o consumo é menor. Normalmente, fazem parte desse último grupo os pequenos estabelecimentos e também as nossas casas.

Dependendo do grupo tarifário que você está inserido, a sua conta de luz da sua empresa é calculada de um jeito diferente do outro. Complicou, não é? Mas calma, que daqui a pouco você pega o jeito! 

Ajuste de demanda

No grupo A, a conta de luz é dividida em três parcelas de cobrança: consumo de energia, energia reativa excedente e a demanda contratada

Uma das formas de economizar em contas de média ou alta tensão é entendendo melhor sobre sua Demanda Contratada.

Essa parcela da conta de luz mede o quanto demandamos do serviço de distribuição em um pequeno intervalo de tempo. Ou seja, se ligarmos todos nossos equipamentos ao mesmo tempo, quanta energia vamos consumir?

A empresa que tem a conta de luz no grupo A precisa escolher qual é a demanda que vai contratar. Se ela optar por escolher uma demanda e gastar mais, pagará uma multa por essa ultrapassagem. Mas se ela consome bem menos do que a demanda contratada por ele, não recebe nenhum desconto por isso! Na verdade, nesse caso ele paga mais do que o necessário.

Ruim, né? Mas a saída então é ter uma demanda bem ajustada. Certo?

Exatamente. Escolher a melhor demanda contratada pode fazer a conta de luz reduzir bastante! E como aconteceu com essas empresas que mencionei no início do texto. Com um ajuste da tarifa de energia paga por elas, foi possível economizar R$ 10 mil em menos de um ano. 

Economia real

Foi o caso da Distrito, que tem um espaço de coworking em São Paulo. Em um primeiro momento, a Clarke Energia fez um estudo da conta de luz e identificou um potencial de economia muito grande após um ajuste dessa demanda. 

Para se ter uma ideia, apenas no primeiro mês de economia, a Distrito teve uma redução de R$1.510,12 na conta de luz com o suporte da Clarke.

Essa economia foi acumulando e em novembro de 2020, a soma da economia de todos os meses chegou a mais de R$10 mil. Em 10 meses, a economia média mensal foi de R$1.005,80.

Para a Head de Operações da Distrito, Luciana Mattos, o trabalho da Clarke foi significativo para essa mudança. “Desde que contratamos a Clarke, tivemos uma maior agilidade nos processos junto à ENEL, e o melhor, uma economia global de 14,45% na nossa conta de luz! Por conta disso, já estamos contratando serviços deles para mais um dos nossos hubs”. 

Caso único? 

Mas não pense que o caso da Distrito foi único. Pelo contrário, outras empresas já economizaram quase R$10 mil com esse ajuste de demanda. 

A Nova Aurora, empresa de extração, produção e comercialização de rochas ornamentais no Sul do Espírito Santo, também conseguiu economizar bastante após esse ajuste de tarifa. Eles fizeram reajuste de tarifa e também tiveram o auxílio da Clarke para uma consultoria. 

Os números também foram expressivos para a Technofix, uma fábrica de postes de fibra de vidro em Salvador. A empresa teve uma economia média de R$ 2 mil por mês, além de construir uma usina solar para reduzir para de consumo de energia. 

E os consumidores menores? Podem economizar também? 

Falamos no começo do texto, que a conta de luz da maioria das empresas e casas está no grupo B. Nesse grupo, o cálculo é mais simples. Além dos impostos e taxas, o consumidor paga uma tarifa única pelo que foi consumido de energia elétrica. 

Só que, desde 2018, há uma saída e uma tarifa mais barata de energia para empresas que estão no grupo B, chamada de tarifa branca.

Falamos muito sobre tarifa branca por aqui, mas o que você precisa saber é que ela é vantajosa, caso sua empresa funcione em horário comercial.

Isso porque há uma diferença na cobrança de tarifa dependendo da hora e do dia da semana. Quem fecha à noite consegue economizar até 30% optando pela tarifa branca. 

Mas essa mudança não pode ser um tiro no escuro. É preciso estudar a conta de luz antes para não correr o risco de deixar tudo mais caro. 

E, se você precisa de ajuda nesse processo, é só chamar a gente. Podemos ajudar a sua empresa a economizar na conta de luz. E quem sabe, daqui a alguns meses, você estará aqui contando a história de como em menos de um ano conseguiu economizar mais de R$10 mil na energia.

Um abraço 💙